Determinants of foreign direct investment: an institutional perspective (MSc Thesis)

Resumo 
O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) desempenha um papel, cada vez mais importante, nas economias do mundo inteiro. Os IDE permitem aos países de acolhimento, um aumento das trocas comerciais, a criação de pólos de competitividade, a transferência de tecnologia, a modernização de empresas locais e a criação de emprego. Reconhecendo estes efeitos, as economias em desenvolvimento implementam medidas de atratividade para beneficiar dos IDE. A qualidade das instituições torna-se um fator que explica as diferenças entre os países; uma melhor qualidade das instituições é um meio eficaz de atratividade de IDE. Este trabalho tem como objetivo analisar a relação das variáveis institucionais com o IDE. Com base no conjunto de mais de 200 países pelo período, aproximado, de 60 anos, encontraram-se evidências de uma relação causal entre essas variáveis e o IDE. Para tal, recorre-se ao uso do método dos dados em painel e os estimadores de efeitos fixos. Como variáveis explicativas foram escolhidos diversos fatores, mas no caso das institucionais selecionaram-se nomeadamente: corrupção, instabilidade política, peso do governo, a qualidade da moeda, regulação dos mercados, os direitos de propriedade e a liberdade do comércio. Os resultados apontam que o peso do governo é significativo, o que indica que as economias com menor peso do governo apresentam maior participação do IDE no PIB. O mesmo acontece com o acesso a uma moeda sã/segura e um menor peso da regulação dos mercados. No que diz respeito ao arcabouço legal acerca dos direitos de propriedade e a liberdade do comércio, estes não tendem a ter impacto sobre os IDE. E quanto ao sistema legal dos direitos de propriedade, os resultados sugerem uma certa indiferença por parte do investidor em IDE. 

Abstract 
Foreign Direct Investment (FDI) plays an increasingly important role in economies around the world. FDI allows host countries to benefit from an increase in trade, the creation of centers of competitiveness, technology transfer, modernization of local businesses and jobs. Recognizing these effects, developing economies implement attractiveness measures to benefit from FDI. The quality of institutions becomes a factor that explains the differences between countries; a better quality of institutions is an effective mean of attracting FDI.This paper aims to analyze the relationship between institutional variables and FDI. Based on the set of more than 200 countries for the approximate period of 60 years, evidence of a causal relationship between these variables and FDI was found. For this purpose, the panel data method and the fixed effects estimators were used. As explanatory variables, a number of factors were chosen, but in the case of institutional ones, the following were selected: corruption, political instability, government size, quality of the money, market regulation, legal system and property rights, and freedom of trade. The results indicate that the government size is significant, which indicates that the economies with smaller governments show greater share of FDI in GDP. The same is true for access sound money and for lighter market regulation. With regard to the legal system and property rights and freedom of trade, they do not tend to have an impact on FDI. And, as for the legal system of property rights, the results suggest certain indifference from the foreign investors.

http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/46530/1/Sylvia%20Ferreira%20dos%20Santos.pdf

by Sylvia Ferreira dos Santos

Popular posts from this blog

The boom of online and out-of-town shopping offers, store closures, shrinking footfall and how to overcome the High Street’s crisis fatalist narrative

Second International Conference for Sustainable Design of the Built Environment: Research in Practice (SDBE 2018) at the Crystal, London, UK

25th APDR Congress, to be held at the Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa