13 March 2010

Marcas, redes e territórios: O Minho e a sua projecção internacional

Oliveira, Eduardo (2010): "Marcas, redes e territórios: O Minho e a sua projecção internacional"
--
O champagne phenomenon a que aludem Kavaratzis e Ashworth (2008), tem por objectivo proceder à junção de características de um lugar a um produto tangível. A intenção é apenas a de vender o produto em si mesmo mediante atributos de um lugar e naturalmente que sejam positivos. 

Um exemplo clássico, na opinião de Kavaratzis e Ashworth (2008: 153), é o caso dos relógios fabricados na Suiça. Os consumidores associam aos relógios suíços características do seu país de origem, especificamente a imagem de que a Suíça é um país organizado, disciplinado, onde o trabalho é feito de forma rigorosa, meticulosa o que confere aos relógios Suíços, no exemplo abordado, embora pudéssemos invocar outros, um elevado grau de confiança e garantia no produto, sendo uma imagem largamente aceite pelo consumidor. Esta partilha de imagem positiva do país de origem associada a um produto físico, confere-lhe um valor acrescentado e uma melhor posição competitiva no mercado. 
Contudo, sublinham Kavaratzis e Ashworth (2008: 153) os produtos não são uniformes e a associação de especificidades locais a produtos físicos deve assumir ou aplicar-se tendo presente que tipo de produto se está a promover, isto é produtos diferentes, podem ter associações de lugar diferentes embora tenham a mesma origem geográfica. (...)